História

O Cemitério de Congonhas é resultado do empreendedorismo dos irmãos Daniel e Fernando Dhelomme que, em 1967 transformaram um enorme terreno em um dos mais belos cemitérios de São Paulo. Visionários, os fundadores idealizaram a construção de um espaço particular capaz de suprir a crescente demanda por jazigos e capaz de acolher todas as orientações religiosas. Com o apoio de Charly Cutait, Raul Gonçalves Teixeira e Celio de Mello Almada, o empreendimento foi construído e passou a funcionar em 1970 com cerca de 4 mil jazigos e dois velórios.
Ao longo dos anos novas glebas foram finalizadas e o Cemitério de Congonhas se consolidou como um dos mais completos da cidade. Atualmente são mais de 25 mil sepulturas distribuídas pelo imenso jardim que guarda ainda nos dias de hoje a essência de seu projeto: oferecer às famílias um local privilegiado para depositar as melhores lembranças.